Veterinário Oftalmologista – Oftalmologista Canino

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Veterinário Oftalmologista, Você sabia que cães e gatos também tem problemas de visão e precisam  consultar um oftalmologista veterinário? Encontre aqui o médico que cuida de doenças oftalmologica em cães oftalmologia animal.

Da mesma forma que os humanos, cães e gatos podem ter problemas de visão, por isso há médicos veterinários especializados em oftalmologia. As doenças oftalmologicas em cães e felinos são mais fáceis de tratar e curar quando o diagnóstico é precoce, por isso os exames devem ser periódicos, de preferência a cada 12 meses.
O exame inicial deve ser feito pelo seu veterinário de confiança, que poderá encaminhar seu pet a um oftalmologista veterinário. A visão saudável é fundamental para o bem-estar de qualquer animal, por isso é preciso ficar atento para afastar qualquer possibilidade de cegueira.

Oftalmologista Veterinário – Diagnóstico

Além do exame periódico anual, leve seu cão e gato ao veterinário sempre que notar qualquer tipo de alteração nos olhos, como coceira, inchaço, vermelhidão excessiva na esclera (a parte branca dos olhos), excesso de secreção ocular, olhos opacos ou nublados, alterações na cor ou ainda quando perceber que ele está piscando demais, tentando esfregá-los ou ainda mexer neles com as patinhas. As causas podem ser várias e só um oftalmologista veterinário será capaz de determinar o motivo correto através de um exame oftalmológico completo.

Várias doenças oculares podem acometer cães e gatos, como o glaucoma, a catarata, a úlcera de córnea e a ceratoconjuntivite seca (CCS), também conhecida como olho seco, uma das mais comuns. Ela é causada por falta ou má qualidade das lágrimas, causando desconforto, ceratite, prurido, secreção e vermelhidão. Além disso, muitas vezes a intervenção precisa ser rápida. É o caso na úlcera de córnea, por exemplo, que em menos de 48 horas pode causar uma perfuração ocular que leva à cegueira. A rapidez no diagnóstico e no tratamento também é importante para aliviar a dor e controlar a pressão intraocular, preservando a visão do animal.

Oftalmologista Veterinário – Algumas raças têm mais predisposição a oftalmopatias

As oftalmopatias podem ser adquiridas ou congênitas e há várias raças que têm mais propensão a elas, como as raças de focinho curto e olhos salientes. Pug, Pequinês, Shitzu, Lhasa apso e os gatos persas são mais propensos às lesões de córnea por causa da conformação da face.

Já filhotes ou cães jovens de raças como Cocker Spaniel, Chowchow, Bulldog, Sharpei e Rottweiller, por exemplo, comumente acabam desenvolvendo alterações da pálpebra que precisam de intervenção cirúrgica, como o prolapso da glândula da terceira pálpebra, uma bolinha que aparece no canto interno do olho, causando excesso de secreção e muito desconforto ao animal.

Problemas de lubrificação dos olhos, como falta ou má qualidade das lágrimas, são mais comuns em animais das raças Beagle, Poodle, Bulldog e Cocker Spaniel. Já raças como a Boston Terrier, Bulldogue, Lhasa Apso e Shitzu, o globo ocular tem uma tendência a sair da órbita por causa do formato do crânio; é a chamada proptose do bulbo.

Oftalmologista Veterinário – Doenças mais comuns nos olhos de cães e gatos

Em cães e gatos há pelo menos quatro doenças que são bastante comuns e que devem demandar atenção redobrada de acordo com a raça.

Glaucoma em cães e gatos

Assim como nos humanos, ainda não há cura para o glaucoma animal. Por isso, toda atenção é pouca para evitar a elevação da pressão intraocular, que as poucos acaba mantando as células do nervo óptico, causando a cegueira. Mas se descoberta precocemente, pode ser controlada através de diurético aplicado de forma intravenosa. Conforme o líquido intraocular vai sendo drenado, a pressão é reduzida.

O uso de colírios hipotensores também são utilizados pelo resto da vida para controlar a pressão. O glaucoma costuma aparecer com a idade, normalmente a partir dos 5 anos, mas Cocker Spaniel, Basset, Basset Hound, Sharpei, Samoieda, Husky e Beagle já trazem predisposição genética, então o cuidado deve ser redobrado.

Ceratite em cães e gatos

Um simples mal posicionamento de um cílio, uma fragilidade ocular ou um pequeno trauma podem causar a ceratite, uma inflamação na córnea que deve ser tratada com antibióticos até que haja a cicatrização do local. Os cães com olhos grandes ficam mais expostos à ceratite porque, como o globo ocular é maior, a lágrima evapora mais rápido, reduzindo a proteção natural do olho.

Uveíte em cães e gatos

Ela acontece quando há inflamação na úvea, a parte do olho que compreende a íris, o corpo ciliar e a membrana que forra a parte posterior do olho.

Catarata em cães e gatos

Ao contrário do que acontece nos humanos, cuja propensão aumenta com o passar dos anos, em cães e gatos a catarata pode aparecer em qualquer idade. Cocker Sapniel, Poodle, Schnauzer, Lhasa e Yorkshire têm mais propensão à doença, que deixa o cristalino opaco, impedindo que a luz chegue à retina, causando a cegueira. Uma vez instaurada, essa doença silenciosa só pode ser minimizada através de cirurgia.

Oftalmologista Veterinário – Prevenção e cuidados com olhos de cães e gatos

Como a prevenção é o melhor remédio, alguns cuidados podem ajudar bastante a evitar problemas oftalmológicos. A dica é usar apenas xampus indicados para a espécie do seu amigão, não deixar pêlos caindo nos olhos e evitar o vento direto nos olhos, coisa que os cães adoram quando andam de carro com a cabeça para fora da janela. Além de o vento secar as lágrimas, também pode levar fragmentos minúsculos de pedra, madeira ou qualquer outro material que pode perfurar a córnea. Além disso, jamais medique sem a prescrição de um especialista. Apenas o oftalmologista veterinário é capaz de passar a melhor medicação para cada caso.

Encontre:

Veterinário Oftalmologista SP

Veterinário Oftalmologista SP – Zona Norte

Veterinário Oftalmologista SP – Zona Sul

Veterinário Oftalmologista SP – Zona Oeste

Publicado em 11 de dezembro de 2014

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não