Como acabar com carrapato em cães – Quintal

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Carrapatos em cães e no quintal como tratar e eliminar carrapatos no ambiente onde cachorros ficam, seus sintomas o que fazer? Prevenção é o melhor remédio!

Você ouve falar, sabe de um caso aqui outro lá, mas sempre acha que só acontece no quintal do vizinho. Até que um dia, descobre que seu amigão está com a famosa doença do carrapato. Na verdade elas são duas, a Erliquiose (também conhecida como Erlichiose, Erlichua ou Hemoparasitose) e a Babesiose, que deixam qualquer tutor de olhos abertos na madrugada e os cabelos um pouco mais grisalhos. Sim, porque não é raro só descobrir a doença do carrapato depois que ela já está instalada há algum tempo e já está fazendo uma devastação nas células do bichinho, causando uma anemia fortíssima. Apesar de haver tratamento e cura, na maioria das vezes leva ao óbito.

A Erliquiose é geralmente assintomática em sua fase inicial, atacando os glóbulos brancos, enquanto a Babesiose ataca os glóbulos vermelhos. Ambas as formas da doença são transmitidas pelo carrapato marrom, o Rhipicephalus sanguineus. Porém, por agentes diferentes, por isso pode acontecer a infecção dupla, ou seja, as duas formas da doença do carrapato ao mesmo tempo, agravando a saúde do cão.

Como as duas doenças são muito parecidas e o diagnóstico, feito através do exame de sangue, muitas vezes não é suficiente para determinar qual das duas está afetando o cão. Por isso, é comum o veterinário tratar as duas ao mesmo tempo. O período de incubação dura entre oito e 20 dias, para então se multiplicar no baço, fígado e linfonodo e chega a ter uma taxa de letalidade de 80%. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maiores as chances de tratamento e cura.

Doença do carrapato em cães sintomasDoença do carrapato em cães sintomas

O principal sintoma do cão em sua fase inicial é a depressão, mas muitas vezes os sintomas são confundidos com os da Cinomose, por isso a consulta ao Médico veterinário assim que perceber algum comportamento diferente do animal é indispensável. Por causa da anemia profunda há outros sintomas que podem ser notados:

Falta de apetite;
Apatia;
Mucosas dos olhos, focinhos e gengivas esbranquiçadas;
Febre;
Hemorragias e dificuldade respiratória já nos estágios mais avançados da doença.

 

                                                                          Como diagnosticar a doença do carrapato em cães                                         Como diagnosticar a doença do carrapato em cães

O diagnóstico deve ser realizado através do hemograma porque no início da infecção os sintomas podem ser confundidos com os de outras doenças. Mesmo pelo exame de sangue, por vezes não é possível definir qual dos dois tipos de doença do carrapato está afetando o cão. Nestes casos, o veterinário procura um diagnóstico mais preciso através de dados sobre histórico de carrapatos, análise da quantidade de plaquetas ou ainda o PCR, um exame mais sofisticado que dá um diagnóstico bastante seguro.

Como tratar a doença do carrapato em cães

O tratamento pode ser feito para os dois tipos da doença ao mesmo tempo, através de os antibióticos imizol para a Babesia e dioxiciclina para a Erlichia, além vitaminas para controlar a anemia e da ingestão de ferro, por vitamina oral e através da alimentação, com carnes vermelhas como fígado e músculo.

Como prevenir carrapatos em cãesComo prevenir carrapatos em cães

Especialmente no verão, o cuidado com a doença do carrapato deve ser redobrado, já que nessa época é comum haver infestação desses parasitas que precisam de calor e umidade para se reproduzir. A prevenção em todas as épocas do ano é essencial, principalmente no período de calor. É importante que o controle de parasitas seja realizado regularmente através de produtos veterinários específicos para pulgas e carrapatos em forma de gotas ou sprays. No entanto, estes parasitas são um problema ambiental e podem ir para o corpo do animal durante um passeio do parque, por exemplo.

Os parasitas adultos também podem ser eliminados do corpo do seu amigão com banhos carrapaticidas, mas o maior inimigo é invisível: são os ovos e larvas que ficam na vegetação e nas frestas dos assoalhos e das paredes, por isso o ambiente também precisa ser bombardeado com carrapaticidas. Em caso de infestações, o tratamento deve ser feito a cada 15 dias, mas sempre sob a orientação de um veterinário.

Vacina contra doença do carrapato em cãesVacina contra doença do carrapato em cães

Em janeiro de 2014, foi anunciada a descoberta de uma vacina contra a Erliquiose Monocíclica Canina, a doença do carrapato, por pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém. Os resultados dos estudos conduzidos por cinco anos pelo reitor da universidade, Shimon Harrus e do Dr. Gad Baneth, já haviam sido publicados anteriormente na Revista Vaccine. De acordo com eles, a vacina, que ainda não está sendo comercializada, é segura, não apresenta efeitos adversos e apenas três dos oito cães posteriormente infectados com Erlichia apresentaram febre baixa e passageira.

Publicado em 1 de dezembro de 2014

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não